BARRA DA TIJUCA I



História do Bairro - Barra da Tijuca

A Barra da Tijuca, no início do século XX, ainda era uma imensa fazenda de propriedade de uma companhia de estrada de ferro inglesa. Com a abertura da Auto-Estrada Lagoa-Barra e dos Túneis São Conrado e Joá, os terrenos da Barra tiveram grande valorização e o local começou a ser ocupado. Uma infraestrutura comercial com shopping centers, supermercados, condomínios, hotéis e negócios, facilitou o desenvolvimento do Bairro.

No Bairro, está localizada a Lagoa de Jacarepaguá, a maior da cidade, que possui três nomes distintos: a Lagoa de Jacarepaguá, que fica na região do Autódomo de Jacarepaguá e do Rio Centro; a Lagoa de Camorim, que é a parte central e mais estreita e a Lagoa da Tijuca, próxima do Oceano, com o qual se comunica através de um Canal. Outra Lagoa da região é a de Marapendi que contorna grande extensão da Avenida Lucio Costa e se comunica com a Lagoa da Tijuca também através de um Canal. A localização destas lagoas pode ser vista no Mapa abaixo.

Com a escolha do Rio de Janeiro para sediar os Jogos Olímpicos de 2016, assim como aconteceu com o Pan-americano de 2007, a região da Barra da Tijuca deveria concentrar grande quantidade de locais de competições e por isto necessitava de um meio de transporte mais eficiente e rápido. O tipo de transporte escolhido foi o Bus Rapid Transit - BRT, um modelo de mobilidade já existente em cento e quarenta países que no Rio de Janeiro, deveria ser utilizado nas três grandes vias expressas de transporte a serem contruídas com o objetivo de ligar a Barra a diversos pontos do Rio de Janeiro:

  • A TRANSOESTE que é o primeiro corredor de alta capacidade para Bus Rapid Transit - BRT. Entrou em operação em junho de 2012, dando início a uma nova era nos transportes de massa e já facilitando a locomoção de milhares de passageiros. Em seu percurso incorporou obras importantes como o túnel da Grota Funda, a restauração de 255 mil metros quadrados de asfalto, a implantação de outros 522 mil metros quadrados e a instalação de 3650 novos pontos de luz. Quando concluída, a TransOeste terá inicio no Jardim Oceânico, na Barra da Tijuca – próximo à futura estação da Linha 4 do Metrô e seguirá até as estações da Supervia em Campo Grande, pela Avenida Cesário de Melo, e Santa Cruz, pela Rua Felipe Cardoso com 56km de extensão.

  • A TRANSCARIOCA ligando a Barra da Tijuca até a Ilha do Governador no Aeroporto Internacional Tom Jobim ao longo de 39km de extensão, 47 estações e 14 bairros. Esta Via Expressa foi inaugurada em 1o de junho de 2014, mas ainda está em implantação, corta transversalmente a cidade, ela está sendo feita em dois lotes: um entre a Barra e a Penha o outro entre a Penha e o Galeão. A TransCarioca vai cortar bairros importantes do subúrbio carioca, como Curicica, Taquara, Tanque, Praça Seca, Campinho, Madureira, Vaz Lobo, Vicente de Carvalho, Vila da Penha, Penha, Olaria e Ramos. Em seu percurso, deverá utilizar obras de infraestrutura que já estão prontas ou em construção, como o Mergulhão Clara Nunes, em Campinho e a duplicação do Viaduto Negrão de Lima em Madureira, que prepara o bairro para a chegada dos BRT conhecidos como Ligeirões.

  • A TRANSOLÍMPICA vai ligar os dois importantes polos de competições nas Olimpíadas de 2016: Deodoro e Barra da Tijuca. Os 23km de extensão da TransOlímpica vão cortar bairros importantes como Magalhães Bastos, Curicica e Sulacap. Seu projeto prevê a construção de 18 estações para o BRT, além de dois terminais. O corredor não terá sinais de trânsito em seu trajeto e fará ligação com a TransCarioca, na Taquara, e com a TransOeste, no Recreio dos Bandeirantes, além de se interligar a outros modais, como os trens da Supervia no Bairro de Deodoro.

O Metrô do Rio também está em expansão com a construção da Linha 4, que terá capacidade para transportar mais de 300 mil passageiros por dia, ligando a Praça General Osório em Ipanema ao Jardim Oceânico, na Barra e deverá ter 16 km de extensão. Esta linha terá sete estações: Jardim Oceânico, São Conrado, Gávea, Antero de Quental, Nossa Senhora da Paz, Jardim de Alah e General Osório onde se interliga com as linhas já existentes. Um conjunto de 15 novos trens será utilizado na linha, que deverá estar totalmente operacional apenas em junho de 2016.




Nota: O primeiro mapa foi copiado de g1.globo.com, foto divulgação da prefeitura do Rio, mostrando as vias expressas do Rio de Janeiro com os BRT que irão cruzar a cidade. O segundo foi copiado do projeto de candidatura do Rio de Janeiro para as Olímpíadas de 2016 também mostra as Vias Expressas da cidade, as já existentes e as que estão sendo construídas. O terceiro mapa foi copiado do site: http://viatrolebus.com.br/2013/03/divulgado-video-institucional-da-linha-4-do-metro-do-rio-de-janeiro/ mostra o trajeto da Linha 4 do Metrô que vai ligar Ipanema à Barra da Tijuca.


Vista da Barra na Avenida Lúcio Costa que acompanha toda
a orla da Praia da Barra da Tijuca.



Vista da Ponta do Marisco, no início da Praia do Joá,
podendo ser visto o Oceano e as Ilhas Alfavaca e
Pontuda, no litoral da Praia da Barra da Tijuca.
Retorna ao Início da Página



A Praia da Barra da Tijuca e a Avenida Lúcio Costa

Vistas da Avenida Lúcio Costa, mais conhecida como Avenida Sernambetiba, em 1986.




Vistas da Avenida Lúcio Costa em 2004.






Retorna ao Início da Página



Avenida Ayrton Senna

A Avenida Ayrton Senna, que já se chamou Avenida Alvorada e Via Onze, ganhou este nome em 1994, fica localizada na Zona Oeste do Rio, se extendendo da Barra da Tijuca ao Bairro de Gardênia Azul na Região de Jacarepaguá, começa na Praia da Barra na Avenida Sernambetiba, cruza a Avenida das Américas e vai terminar no início da Linha Amarela.

O projeto da Avenida fez parte do Plano Piloto para Urbanização da Barra da Tijuca, Pontal de Sernambetiba e de Jacarepaguá, elaborado por Lucio Costa. Um grande trecho da Avenida localizado próximo à Vila Pan-Americana, foi construído em solo com uma base muito precária, feita de turfa o que fazia com que ela afundasse e entortasse ao longo dos anos, acarretando um péssimo estado de conservação e constantes problemas de alagamento.

Com grandes obras realizadas entre 2010 e 2011, o trecho mais problemático da avenida foi reconstruído e duplicado resolvendo o problema, mas este foi substituído pelos frequentes engarrafamentos, estes de mais difícil solução diante do grande crescimento da região, do número cada vez maior de veículos e do transporte público deficiente.



Cidade das Artes

O monumental projeto do arquiteto francês Christian de Portzamparc, constitui um digno representante da arquitetura pós-moderna, uma reação contra o "racionalismo" excessivo da arquitetura moderna, voltando a introduzir motivos ornamentais e decorativos nos projetos de edificações. Portzamparc é um arquiteto e urbanista nascido em 1944 em Casablanca, que estudou na École Nationale des Beaux Arts de Paris e notabilizou-se pelos projetos arrojados e pelo toque artístico de suas obras.

O imponente prédio fica localizada no Trevo das Palmeiras, circundado por duas grandes Avenidas: a Ayrton Senna e a das Américas, foi uma obra de grandes polêmicas durante sua construção devido aos constantes aumentos de custo e aos atrasos. Inicialmente previsto para inaugurar em agosto de 2008 no Governo do Prefeito César Maia com o nome de Cidade da Música, após mais de quatro anos foi finalmente inaugurado em janeiro de 2013 como Cidade das Artes pelo Prefeito Eduardo Paes, tendo consumido mais de 500 milhões de reais.

O prédio vai abrigar a nova sede da Orquestra Sinfônica Brasileira e deverá se tornar o principal centro de espetáculos musicais do Estado do Rio de Janeiro. O complexo cultural reúne, além da Grande Sala, com capacidade para 1250 pessoas, um sofisticado Teatro de Câmara, com 439 lugares, galeria de arte, Sala de Música Eletroacústica, três cinemas, salas multiuso, modernas salas de ensaio e espaçosos camarins integrados a um lounge de convivência, tudo em uma área de 97.000 metros quadrados de área constuída.

Possui três níveis sobrepostos entre os planos horizontais: de acesso, da esplanada e da cobertura. A construção de concreto aparente é cortada por grandes espaços abertos que recebem iluminação natural e descortinam uma ampla vista para a Barra da Tijuca. No primeiro nível, estão os jardins com lagos artificiais entremeados pelo espaços cobertos, a bilheteria instalada entre as "velas" que substituíram os pilotis e os acessos aos níveis superiores; na chamada esplanada, no segundo nível, suspenso dez metros do solo, onde se chega por escada rolante ou elevador ficam as principais instalações. No último nível ficam os cinemas, a boutique, o restaurante e a Sala de Música Eletroacústica.

Fotos em diversos ângulos mostrando o monumental prédio da Cidade das Artes, que atualmente se
destaca na paisagem da Barra no entroncamento das Avenidas das Américas e Ayrton Senna
.











Fotos do Primeiro Nível e do Interior da Cidade das Artes.


As quatro fotos mostram o primeiro nível do prédio com seus amplos espaços abertos deixando à mostra belos cenários
do Bairro da Barra da Tijuca. As duas fotos seguintes mostram o interior da Grande Sala e o Palco onde se apresentava:
Li Biao & Percussion Group.






A primeira foto ao lado mostra o Hall de Entrada da
Grande Sala, a segunda mostra o prédio da Cidade
das Artes iluminado. A foto abaixo é de uma imensa
escultura que ocupa toda a altura do espaço de entrada.



Ponte Estaiada Cardeal D. Eugênio Sales

No entroncamento entre a Avenida Ayrton Senna e a Avenida Embaixador Abelardo Bueno
foi construída uma Ponte Estaiada denominada Cardeal D. Eugênio Sales em homenagem ao
Arcebispo-emérito da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, falecido em 2012,
algumas fotos desta Ponte são vistas abaixo
.






Outras Vistas da Avenida Ayrton Senna





As quatro fotos acima mostram prédios ao longo da Avenida, uma passarela de pedestre e a grande loja ETNA - Móveis e Decorações,
uma das muitas existentes no seu percurso. As quatro fotos abaixo mostram uma Estação do BRT na Avenida Ayrton Senna, que vai
fazer parte da TRANSCARIOCA, ainda não inaugurada.




Prédio da Confederação Brasileira de Futebol- CBF


A Confederação Brasileira de Futebol - CBF é a entidade máxima do futebol no Brasil. Fundada em 20 de agosto de 1914 como CBD2. Atualmentea a CBF é responsável pela organização de campeonatos de alcance nacional, como o Campeonato Brasileiro das séries A, B, C e D, além da Copa do Brasil. Também administra a Seleção Brasileira de Futebol Masculino, cinco vezes campeã mundial, e a Feminina, duas vezes vice-campeã mundial.

A CBF é uma associação privada cuja principal atividade econômica é a produção e promoção de eventos esportivos. A ela respondem as Federações Estaduais e a Distrital do Distrito Federal, responsáveis pelos campeonatos em cada Unidade da Federação. Sua sede localiza-se na Barra da Tijuca, na cidade do Rio de Janeiro. À Confederação também pertence um Centro de Treinamento localizado em Teresópolis, a Granja Comary.



Continua na página BARRA DA TIJUCA II
 




Acesso ás Páginas da História do Rio de Janeiro
| A Descoberta | Os Franceses no Rio | Villegagnon - A França Antártica | São Sebastião do Rio de Janeiro - Uma Fundação em Etapas |
| O Rio no Final do Século XVI | O Século XVII | O Século XVIII | D. João VI no Rio | Os Impérios | A República |

Acesso ás Páginas de Encantos do Rio de Janeiro
| Baía de Guanabara | Barra da Tijuca | Botafogo | Catete | Centro | Cosme Velho | Copacabana | Del Castilho | Engenho de Dentro | Flamengo |
| Gávea | Glória | Ilha do Fundão - Cidade Universitária | Ilha do Governador | Ipanema | Jacarepaguá | Jardim Botânico |
| Lagoa Rodrigo de Freitas | Laranjeiras | Leblon | Leopoldina | Madureira | Região do Novo Porto do Rio | São Conrado | São Cristóvão | Tijuca |
| Jogos Pan-Americanos - RIO 2007 | O Rio de Janeiro nos seus 450 Anos - 1565 a 2015 | Jogos Olímpicos - RIO 2016 |