Villegagnon
A França Antártica
O Embate Europeu na
Guanabara
Carta de Villegagnon Escrita a João
Calvino em 31 de Março de 1557
De Gestis Mendi de Saa
Poema de José de Anchieta
Mapas da Guanabara no
Século XVI

VILLEGAGNON - A FRANÇA ANTÁRTICA

CARTA DE VILEGAGNON ESCRITA A JOÃO CALVINO EM
31 DE MARÇO DE 1557


DA HISTORIA DE UMA VIAGEM Á TERRA DO BRASIL, CHAMADA AMÉRICA, POR JOÃO DE LÉRY
(4a EDIÇÃO 1600), ESCRIPTA EM FRANCEZ.

Tradução da carta que Nicoláo Villegagnon escreveu da America.(Rio de Janeiro) a João Calvino, em 31 de março de 1557.

EXTRACTO, publicado na Revista do IHGB, 2: 2a ed. 200-204.

Tenho que se não póde declarar por palavras o regozijo que me causárão as vossas letras, e os Irmãos que com" elias vierão. Ellas me. achárão reduzido a tal ponto, que me era preciso fazer officio de Magistrado, e tambem o de Ministro da Igreja: o que me punha em grande desgosto, porque o exemplo do Rei Ozias me desviava de uma tal maneira de vida; mas eu era constrangido a isso por medo de que os nossos obreiros, tomados a jornal, o trazidos a este paiz, frequentando os desta nação não chegassem a manchar-se de seus vicios, ou cahissem em apostazia, deixando de continuar no exercício da Religião. Este temor, cessou pela vinda dos Irmãos. Ha mais esta vantagem; que, se de hoje em diante fôr preciso trabalhar em algum negocio, e correr perigos, eu não terei falta de quem me console e me ajude com seu conselho; esta commodidado me faltava no estado perigoso em que nos achavamos; porque os Irmãos, que de França vierão comigo, esmorecendo pelas difficulades do nosso estado, se retirárão ao Egypto, allegando cada qual sua desculpa. Os que ficárão era pobre gente sofredora e mercenaria ,cuja condição era tal, que mais me fazia temer delles, do que receber auxilio.

A cansa de tudo isto é que à nossa chegada toda a sorte de enfados e difficuldades apparecêra de tal modo, que eu não sabia bem como me portasse, ou por onde começasse. O paiz era absolutamente deserto e inculto; não havia casa, nem provimento de trigo; pelo contrario os homens erão ferozes o selvagens, despidos de toda a cortezia e humanidade, e em tudo diferentes de nós no modo de orar; sem religião, sem algum conhecimento de honestidade ou de virtude, sem alguma idéia do justo e do injusto, tanto que me vinha ao pensamento saber se tinhamos cahido entre féras de humana fórma. Era-nos preciso acudir a todos estes incommodos, e sem demora; achar remedio a elles em quanto os navios se afastavão a regressar, de modo que os do paiz enojando-se do que haviamos trazido, nos não surprehendessem em descuido, e nos déssem morte.

Havia demais a visinhança dos Portuguezes, que não nos sendo affeiçoados, e tendo a peito guardar o paiz-que ora occupamos, levão muito a mal que nelle fossemos recebidos, por isso nos consagrão uma raiva mortal. Todas estas cousas apresentavão-se à meditação dos que aqui nos reuniamos; força era escolher um logar para nossa retirada, derrubar matas, aplainar terreno, levar provimento e munições, assentar fortes, construir casas e armazens para nossa morada e bagagem, juntar dos arredores os materiaes necessarios, e por falta de bestas de cargas conduzi-los ás costas ao alto de um outeiro por logares ingremes, escabrosos. Além disto, por que os Indigenas não curão mais que do sustento do dia, não achavamos viveres juntos em certos logares, sendo-nos preciso ir procura-los, e junta-los de muitos logares e mui distantes, do que resultava que a nossa companhia assaz pequena, necessariamente se desgarrava e diminuia.

Por todas estas difficuldades os amigos que me havião acompanhado, desesperando da nossa empresa arripiárão carreira; mas eu de minha parte nunca desanimei. Pensando aliás comigo mesmo que havia assegurado aos meus companheiros, que eu me ausentava de França para empregar no adiantamento do Reino de Jesus-Christo os cuidados e fadigas, que anteriormente eu havia empregado nas cousas deste mundo, tendo conhecido a vaidade de um tal estudo e vocação, julguei que daria aos homens occasião de fallar de mim, e que faria mal à minha reputação se retrocedesse temeroso do trabalho e do perigo. Além disto tratava-se dos negocios de Christo, e eu estava bem seguro que me assistiria, e me levaria a bom e feliz resultado. Animei-m, e apliquei. inteiramente o meu espirito para levar ao fim a empresa começada com tanta dedicação, e à qual consagrei a minha vida. Pareceu-me que poderia chegar por este modo a um feliz resultado, o firmando a minha intenção e designio na crença de uma bôa vida, procurei retirar a porção dos obreiros, que comigo conduzira, da companhia e conversação dos infieis. Occupado o meu espirito desta idéa, acreditei que não é sem.providencia de Deus que nós somos cercados de tantas difficuldades, mas que isto acontece para que não soltemos rédeas aos nossos, descortinados appetites, sendo gastos por uma muito grande ociosidade. Veio-me tambem no pensamento, que não ha incommodo, por grande que seja, que se não possa vencer por meio da constancia; por isso era preciso firmar a esperança do soccorro na paciência o firmeza da coragem, exercendo a minha familia por um continuado trabalho, afim de que a bondade de Deos assista e proteja a uma tal empresa.

Nós nos temos transportado a uma ilha distante da terra firme quasi duas legoas, e nesta escolhi logar para nossa morada, afim de que não haja meio algum de fugida, e possa reter a nossa gente em seu dever; e para que as mulheres não venhão a nós sem seus maridos, tem-se evitado occasiões de se commetterem crimes. Aconteceu todavia que 26 dos nossos mercenarios mordidos por appetites carnaes, conspirarão contra mim, e quizerão matar-me. Mas no dia assignalado para esta execução, sua empresa me foi revelada por um dos complices, quasi no mesmo instante em que vinhão apoderar-se do mim. Temos evitado por este meio o grande perigo: fiz armar 5 dos meus domésticos, e marchei direitor contra os conspiradores; elles se apoderárão de tal terror e espanto, que sem dificuldade nem resistência ,prendemos quatro dos principaes authores da conspiração, que mo fôrão denunciados; os outros, aterrados por este facto, largárão as armas eoccultárão-se. No dia seguinte relaxamos da prisão a um delles, para que em toda a liberdade podesse pleitear a sua causa; más ello, dando uma carreira precipitou-se no mar, e afogou-se. Os que restavão, trazidos para serem examinados, presos como estavão, de bom grado declarárão, sem questão alguma, o que nós já tinhamos ouvido do denunciante. Um destes, tendo sido pouco antes castigado por mim, por ter communicado com uma prostituta, mostrou-se de muito máo humor, e confessou que o começo da conjuração viera delle; que angariára por meio de presentes o pai da prostituta, afim de que a tirasse de meu poder, se eu intentasse prohibir-lhe a cohabitação com ella. Este foi enforcado e estrangulado por tal crime; aos outros dous demos perdão, mas de tal sorte que ainda em cadeias lavrão a terra; quanto aos demais não tenho querido informar-me de seus crimes, para me não vêr obrigado a fazer rigorosa justiça, se forem conhecidos e averiguados, o que aconteceria, culpaveis os da tropa, ficando asim por acabar a empresa começada. Dissimulando o descontentamento que eu havia concebido, dando-lhes o perdão, a todos dei animo, e de tal sorte me tenho assegurado delles, que me não é preciso muito para conhecer pelas acções e travessuras de cada um o que tem no coração. Dest'arte não poupando a qualquer, antes apresentando-me eu mesmo a fazel-os trabalhar, não só temos trancado o caminho a seus máos designios, como tambem dentro de pouco tempo teremos fortificado toda a nossa ilha em redor. Tadavia, segundo a capacidade do meu espirito, eu não cessava de os administrar, de arredal-os dos vicios, e de os instruir na Religião Christã, ordenando para isso por acções publicas todos os dias, tanto de manhã como de noite; pelo cumprimento de um tal dever e cautella, temos passado o resto do anno no maior repouso.

Fomos emfim livres de um tal cuidado pela chegada de nossos navios, porque por elles deparei com personagens , de quem nada tenho a temer, o considero segura a minha vida. Com este meio escolhi 19 de toda a colonia, aos quaes confiei o poder e authoridade de commandar, de modo que de hoje em diante nada se faz que não seja por deliberação do conselho, tanto que se eu ordenar alguma cousa em prejuizo de algum, essa ordem seria sem effeito e sem valor, se não fosse authorisada e ratificada pelo conselho. Comtudo reservei, para mim um ponto, o qual é, que dada qualquer sentença, seja-me permittido agraciar ao malfeitor, e possa assim eu ser util a todos sem prejudicar a ninguem.

Eis-aqui os meios, pelos quaes tenho deliberado conservar e defender o nosso estado e dignidade. Nosso Senhor Jesus-Christo queira preservar-vos de todo o mal, e a vossos companheiros; fortificar-vos por seu espirito, e prolongar a vossa vida por tanto tempo, quanto precisa a obra de sua Igreja. Eu vos peço, que affectuosamente saudeis da minha parte aos meus charissimos Irmãos e fieis Cephas, e de la Fleche - De Colligny na França Antarctica no ultimo dia de Março de 1557.


Nicoláu Villegaignon




Retorna à página VILLEGAGNON - A FRANÇA ANTÁRTICA
Retorna ao início da página